Se a vida lhe der Receitas Prontas...

16:53

Foto: Janaina Fabris

Eu nunca me dei bem com medidas. Nunca fui boa com números, e isso não é só piadinha clichê de quem é de "humanas" - desde pequena, lidar com exatas sempre foi uma gigantesca dificuldade pessoal. E essa complicação me colocou em situações nas quais me senti muito pequena, porque as pessoas sempre me olhavam como se tivesse a obrigação de saber algo considerado tão "básico".
Quando entrei na faculdade, mesmo fazendo algo de que gostava, quando me apareciam matérias em que exigia certas "regras", as coisas meio que desandavam. Na aula de desenho, por exemplo, minha professora explicava o passo a passo pra se chegar à determinado tom quando se misturavam às aquarelas. Eu seguia as instruções, tudo com o maior cuidado, mas no final, as cores resultavam no completo oposto do que se esperava. Por um tempo fiquei muito chateada, com o sentimento de que estava ficando para trás. Mas eventualmente, passei a levar essas minhas "dificuldades" na esportiva - afinal, não importava o quão certinho eu seguisse as regras, no fim, tudo o que eu fizesse, saia diferente. Até mesmo minha professora passou a achar divertida, essa minha inesperada peculiaridade.
Um outro exemplo (um pouco mais trágico), foram as minhas inúmeras e cansativas aulas de modelagem, nos quais os meus moldes nunca - NUNCA MESMO - ficavam como deveriam. 

Saindo do meio acadêmico, e analisando a minha rotina, tenho percebido que apesar de existirem fórmulas e receitas "comprobatórias" de algum resultado positivo, as coisas podem simplesmente não funcionar para você. Eu sei, eu sei - também foi um choque para mim, descobrir que talvez, os meus esforços não resultem naquilo que é tido como regra universal, o famoso "padrão". No entanto, me dar conta disso, de uma forma ou outra, foi libertador.



Entre as correrias destes últimos dias do ano, eu encontrei uma receita de biscoitos que resolvi tentar fazer. Lá estavam as instruções, os passos que eu deveria seguir para alcançar o resultado esperado. Mas na hora de preparar os biscoitos, eu não coloquei um copo cheio de aveia, como dizia na receita. Fui apenas adicionando os ingredientes, até ver que a massa estava boa. Nesse momento, minha irmã - que é muito metódica quando o assunto é seguir receitas - falou "você nunca usa medida para fazer as receitas, não é?"
Nós rimos, por que é verdade. 
A questão aqui, é que eu finalmente entendi que não é porque algo funciona para uma pessoa, que o mesmo vai acontecer comigo se eu seguir passos alheios. Às vezes funciona, as vezes não. A verdade é que somos pessoas diferentes; com uma construção histórica, social e cultural, totalmente diversa. Além disso, cada um de nós possuí sua única, intransferível subjetividade. 
Às vezes, tudo o que precisamos fazer, é criar a nossa própria receita. Colocar a aveia antes das bananas, funcionou pra mim. Mas pode ser que sua receita dê errado, caso você tente fazer o mesmo
A gente passa muito tempo se cobrando; se sentindo menos, e querendo ser igual a outras pessoas - chegar do mesmo modo que estas pessoas chegaram, a determinado lugar. Neste ano, eu descobri que preciso criar a minha própria história; trilhar os meus próprios caminhos, e se der errado. Se o resultado não for como eu esperava, ainda assim é um resultado que com certeza, será uma experiência que me ensinará como seguir em frente.

Eu nem sempre sou boa com conselhos, mas caso você tenha lido até aqui e esteja esperando um, a única coisa que posso dizer é: não siga receitas. Não siga roteiros, só porque te disseram que é com ele que as coisas vão dar certo. A vida é mais bonita quando nos lançamos em nossos próprios trajetos. É claro que você deve escutar orientações, principalmente daquelas pessoas que te amam e querem o seu bem. Mas não busque alcançar seus objetivos através de atalhos: a coisa mais incrível é poder admirar as imperfeições do caminho percorrido por você. 

Ah, você também não precisa seguir esse conselho se não quiser. Guarde aquilo que lhe faça bem; aquilo que te sirva da melhor maneira. 

Em 2018, crie sua própria receita. Adicione à ela muito amor; força de vontade; autorrespeito; gratidão, e acima de tudo, uma boa quantidade de paciência. Às vezes, a vida é igual a um pudim de leite condensado, que demora pra ser feito (principalmente pelo tempo de cozimento); mas quando fica pronto... É a melhor coisa que vai saborear na sua vida.



You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Curta

pinterest