Sobre Ressacas Emocionais e o Racismo.

15:51

Auto-Retrato
Texto por Hadassa Gomes

Eu não gostaria de ter que falar sobre o racismo todos os dias. Isto pode parecer um pouco contraditório, levando em consideração os temas das minhas postagens nas redes sociais. Mas estou sendo sincera: eu não tenho prazer algum em pontuar os atos racistas que me rodeiam. 

Têm dias em que eu apenas queria acordar, e admirar os raios do Sol entrando pela janela - mesmo com a previsão de um dia corrido, eu estaria feliz só por estar viva. Têm dias em que eu gostaria de fazer o percurso da minha casa até meu curso, sem ter que pensar nos meus irmãos que estão sendo escravizados, comercializados na Líbia. Têm dias em que gostaria de chegar em frente ao colégio da minha irmã, e não ficar preocupada por ela sair três minutos depois do horário normal, sem que eu imagine inúmeras possíveis atrocidades; sem ter medo de que minha irmã sofra retaliação, por conta do Boletim de Ocorrência que ela precisou fazer, por ter sido vítima do racismo em sala de aula. 

Certos dias, eu tenho vontade de entrar em uma loja e ser atendida normalmente, ao invés de receber pouca atenção, já que as vendedoras associam a cor da minha pele, à falta de poder aquisitivo pra adquirir algum produto. Eu gostaria, de verdade, de entrar no mercado pra comprar itens básicos, e não ser seguida, a cada novo setor, pelo segurança. Eu gostaria de que minha mãe não ficasse preocupada pela forma que uso meu cabelo. Eu queria também, poder comprar um sorvete no McDonald's sem ter que chamar o gerente, porque as funcionárias dali, estão falando entre si, que a forma que eu uso o seu cabelo "parece sujo". Eu desejo de forma quase utópica, em conseguir uma vaga de trabalho baseada em minhas qualidades e habilidades; e principalmente, de não ser questionada sobre minha escolaridade. E caso eu não seja aceita no emprego, gostaria de ter a plena certeza de que quem conseguiu a vaga, foi uma pessoa com habilidades melhores do que as minhas, e não ir dormir pensando que a cor da minha pele interferiu na escolha.

 Eu queria viver com preocupações bobas e discutir sobre trivialidades com os meus amigos. Gostaria de compartilhar memes nas redes sociais, e não ter que viver na defensiva o tempo todo. Gostaria de sair e ter um tempo de qualidade saudável; uma mente saudável; relacionamentos saudáveis. Escutar professores usando expressões respeitáveis durante as aulas. Ter o meu trabalho levado a sério, sem que duvidem da minha capacidade intelectual, e até mesmo artística. Queria poder gostar de alguém sem ter medo de ser rejeitada pela minha cor ou posicionamento político. Gostaria, acima de tudo, de que minha pele não fosse a causa principal de todas as atrocidades e injustiças que ocorrem no mundo. Mas se a única forma de se ter um pouco de paz é "tocando na ferida", eu vou falar sobre racismo todos os dias.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Curta

pinterest